Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

Futuro do agro foi debatido em evento, com a participação da Abrapa

O presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Júlio Cézar Busato, participou de evento com produtores rurais para discutir o futuro do agronegócio brasileiro. O setor algodoeiro representa um dos principais segmentos do agro nacional. O Brasil está entre os quatro maiores produtores de algodão do mundo, com estimativas para a safra 2022/2023 de totalizar 2.796 (mil toneladas) produzidas, segundo relatório de safra de junho, divulgado pela Abrapa. Além disso, o Brasil é o segundo maior exportador da pluma, atrás apenas dos Estados Unidos. Busato aproveitou o encontro para apresentar as ações implementadas pela cadeia, visando a melhoria da produtividade, com responsabilidade social, ambiental e econômica. O evento foi uma iniciativa da Cargill e se realizou na cidade de Luís Eduardo Magalhães (BA).

Para o presidente da Abrapa, encontros com o setor produtivo são importantes momentos para a troca de impressões e discussões sobre avanços e desafios a serem perseguidos. No atual cenário de pujança da agricultura no País é importante mostrar as iniciativas e as ações dos respectivos segmentos para o desenvolvimento sustentável e responsável, que preze o meio ambiente, com crescimento econômico e responsabilidades sociais.  “Precisamos divulgar o que os produtores brasileiros estão fazendo em relação à preservação do meio ambiente. É um trabalho permanente que totaliza 299 milhões de hectares, o equivalente à cobertura de 14 países da Europa de verde”, destaca. Para Busato, produzir com sustentabilidade é o que o setor algodoeiro faz, incentivado por um trabalho permanente da Abrapa, em parceria com as associações estaduais e os produtores. O programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR) e o ABR-UBA, voltado às beneficiadoras, foram exemplos citados pelo presidente da Abrapa ao grupo.

Para os organizadores da atividade, a participação da Abrapa foi de extrema relevância para o evento porque trouxe o ponto de vista da entidade que representa um dos principais segmentos do agro nacional. Foi uma oportunidade, de a cadeia mostrar os benefícios da produção mais sustentável, gerar valor e alavancar o agronegócio no Brasil.

Na ocasião, estiveram presentes Renata Nogueira, líder de sustentabilidade para o negócio agrícola da Cargill, Marcos Jank, coordenador do Centro Insper Agro Global e Julio Busato, presidente da Abrapa, além de 30 produtores da região. O debate foi mediado por Kellen Severo, jornalista especializada em Economia e Agronegócios.

Fonte: Abrapa

Author

ampasul

Faça um comentário

%d blogueiros gostam disto: