Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

Algodoeiras do MS passam por auditoria para certificação ABR/UBA

Encerrou-se nesta sexta-feira, 29 de julho, o trabalho de auditoria do Técnico de Sustentabilidade da AMPASUL, junto às algodoeiras que aderiram ao Programa ABR/UBA (Algodão Brasil Responsável/Unidade de Beneficiamento de Algodão).

A adesão é realizada após a vistoria do Técnico de Sustentabilidade da AMPASUL, trabalho encerrado em junho passado. As UBA que manifestaram interesse no programa e foram visitadas receberam um diagnóstico para se adequarem, para então receberem a auditoria.

Em Mato Grosso do Sul cinco UBA aderiram ao Programa ABR/UBA. No Estado oito produtores possuem algodoeira e algumas prestam serviços para terceiros.

As algodoeiras que se adequam, ou permanecem nos padrões estabelecidos pelo programa, nos três pilares da sustentabilidade: ambiental, social e econômico, recebem o certificado ABR/UBA. Ele ainda é sustentado por oito critérios de avaliação: contrato de trabalho; proibição do trabalho infantil; proibição de trabalho análogo a escravo ou em condições degradantes ou indignas; liberdade de associação sindical; proibição de discriminação de pessoas; segurança, saúde ocupacional, e meio ambiente do trabalho; desempenho ambiental e boas práticas, em 170 itens de verificação e certificação.

A estrutura do programa para as UBA segue o mesmo arcabouço do ABR para as propriedades rurais, porém, adaptado à natureza da atividade industrial.  Programa Algodão Brasileiro Responsável, que, desde 2012, vem ajudando a tornar o Brasil o campeão global de fibra sustentável, licenciada pela entidade de referência internacional no assunto, a ONG suíça Better Cotton Initiative (BCI).

Neste ano agrícola 2021/2022, Mato Grosso do Sul cultivou 26.140 hectares de algodão de sequeiro, primeira e segunda épocas, o que deve produzir em torno de 121 mil toneladas do produto em caroço.

Nesta segunda quinzena de julho, estima-se que 55% da área cultivada já foi colhida, sendo que 24% do algodão já está beneficiado. Diante do trabalho da AMPASUL, de vistoria e auditoria para o Programa ABR/UBA, 81% do algodão produzido em Mato Grosso do Sul será beneficiado pelas algodoeiras certificadas.

O produtor que oferecer ao mercado interno e externo, o algodão certificado ABR Produtor e ABR/UBA encontra facilidades, vantagens na comercialização, pois é possível acompanhar passo a passo todo o processo produtivo de uma roupa feita de algodão e com todas as etapas devidamente certificadas.

Fonte: Ampasul

Author

ampasul

Faça um comentário

%d blogueiros gostam disto: