Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

13º CBA debate mudanças que ameaçam a economia em 2023

Cenário de desafios para os próximos anos foi debatido em painel do 13o CBA que reuniu os economistas Mailson da Nóbrega, Zeina Latif e Sérgio Vale

As perspectivas para 2023 em meio aos impactos das turbulências no cenário geopolítico internacional e as incertezas de um ambiente doméstico marcado pela polarização, há menos de dois meses das eleições presidenciais, dominaram as discussões de uma das principais plenárias da programação na manhã desta quarta-feira (17), do 13Congresso Brasileiro do Algodão, que reúne os principais atores da cadeia produtiva do setor, no Centro de Convenções de Salvador. No palco do evento, os economistas Mailson da Nóbrega, Zeina Latif e Sérgio Vale debateram os “Desafios e perspectivas econômicas do novo cenário mundial”, com a mediação do jornalista William Waack.

Vice-Presidente da Ampasul participa do CBA em Salvador. Foto: Ampasul

Logo no início da plenária, a primeira pergunta de Waack foi sobre a visão de cada especialista acerca do horizonte econômico para o próximo ano.  “Sabemos que todo o ano de eleições é um ano de risco de desarrumação da política econômica, mas o que podemos dizer é que independente do candidato eleito, as perspectivas para a nossa economia em 2023 vão depender da capacidade deste presidente de arrumar a casa, negociando e estabelecendo prioridades com o Congresso, afirmando compromisso com disciplina fiscal, gestão dos custos e agenda de reformas”, resumiu a ex-economista chefe da XP Investimentos, Zeina Latif.

Neste mesmo contexto, o economista-chefe da MB Associados, Sérgio Vale, aproveitou  para ressaltar que a “arrumação da casa” depende da capacidade do país de ter também “uma casa política arrumada”. “Nós vivemos um grau de polarização política que é muito ruim para a economia: é preciso começar a articular saídas e equacionar minimamente os conflitos, buscando um pouco mais de centralidade e sentido de conciliação”, defendeu o economista

Personalidades importantes da cotonicultura brasileira se encontram no CBA. Foto Ampasul

Já Mailson da Nóbrega chamou atenção, entre outras coisas, para a mudança de paradigma no cenário mundial, com riscos geopolíticos de grande impacto para a cadeia de suprimentos. “Nos próximos anos, teremos um mundo menos eficiente, com inflações e juros mais altos, além de uma capacidade de crescimento mais lenta”, sentenciou o ex-ministro de Economia, sem deixar de trazer uma perspectiva otimista para o cenário local. “O Brasil é o país da América Latina que reúne as melhores condições estruturais não só para enfrentar este cenário desafiador como tirar partido dele e conseguir navegar mesmo diante de uma eventual piora da situação”, sentenciou.

Fonte: Assessoria CBA

Author

ampasul

Faça um comentário

%d blogueiros gostam disto: