Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

Algodão deve ter recuperação nos preços

A pluma do algodão, apresentou forte desvalorização no último mês. Para o vencimento em dezembro, por exemplo, o algodão fechou a última 3ª feira, 1/11, negociado a cUSD 75/lp, redução de 11% desde o início de outubro. O mercado foi negativamente influenciado, principalmente, pela fraca demanda mundial pela fibra, reflexo de alguns fatores como, por exemplo, a desaceleração da atividade econômica global a reboque do aumento da taxa de juros no mundo.

A queda dos preços, entretanto, está sendo contida pelo corte de fornecimento de Petróleo pela OPEP que aumenta a competividade da fibra natural frente à fibra sintética e pelas perspectivas de menor área plantada com algodão nos Estados Unidos na próxima safra, sendo substituído porsoja e milho. No Brasil, o indicador Cepea/Esalq para Sorriso-MT fechou a 3ª feira, 1/11, a R$4,9/lp (R$ 161/@), 13% inferior ao patamar do início de outubro, como reflexo das variações do dólar e da paridade de exportação.

De acordo com as informações divuilgadas pela consultoria Agro do Itaú BBA, o cenário segue apontando para pouco espaço para grandes altas em NY diante dos sinais de desaceleração da economia global, que diminuem o consumo de derivados têxteis, incluindo o algodão. De fato, não se pode descartar a possibilidade de o USDA revisar para baixo o consumo global de algodão em seu próximo relatório de oferta e demanda mundial.

O novo relatório da Organização Mundial do Comércio indicou uma desaceleração do comércio global de mercadorias em 2023, com a previsão do crescimento do comércio caindo de 3,4% para 1%, corroborando um cenário mais negativo. Entretanto, os sinais de reabertura da China com a flexibilização das medidas de combate ao coronavírus podem colaborar para uma recuperação parcial dos preços. Adicionalmente, os baixos níveis das cotações atuais da pluma podem desincentivar, mesmo que marginalmente, o aumento da produção esperada no Brasil. 

Domesticamente, as cotações tenderão a seguir as paridades de exportação com as movimentações em NY e a taxa de câmbio sendo fundamentais para a formação dos preços locais.

Fonte: Agrolink

Author

ampasul

Faça um comentário

%d blogueiros gostam disto: