Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Maxbizz is a values-driven consulting agency dedicated.

Gallery

Contact

+1-800-456-478-23

411 University St, Seattle

maxbizz@mail.com

Protocolo de certificação socioambiental de terminais retroportuários começa a ser testado

O protocolo social, ambiental e de boas práticas que devem ser seguidas pelos terminais retroportuários de estufagem de algodão, nos contêineres, no Brasil, está em fase de validação, no Porto de Santos. Além de garantir a certificação socioambiental de mais um elo da cadeia produtiva da pluma, o ABR-Log tem o objetivo de melhorar a qualidade dessas operações para que o algodão chegue ao destino sem avarias, danos físicos e sujeira. Desse modo, a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), representantes das estaduais e produtores, atendem à demanda do mercado que exige cuidados no transporte do algodão – da beneficiadora até o destinatário – para que a fibra chegue em perfeitas condições. Uma nova etapa da testagem ocorreu na terça-feira (25), nos terminais S. Magalhães & Essemaga, que concentra grandes embarques da pluma para o exterior, e Dinamo. Representantes da Abrapa e da Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea), que integram o grupo de trabalho encarregado de estabelecer o Protocolo ABR-Log, acompanharam o processo.

O presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato, destacou que a intenção é que haja uma melhora no processo de estufagem de contêineres, independente do terminal, produtor ou exportador. “Isso é muito importante e atende a uma demanda do mercado global”, disse. Com essa iniciativa, a cadeia algodoeira terá mais uma etapa de acompanhamento da fibra, agora fora da porteira, segundo Busato. Hoje, a chancela de boas práticas de sustentabilidade é a certificação da fazenda e das unidades de beneficiamento, por meio dos programas ABR (Algodão Brasileiro Responsável) e ABR-UBA, respectivamente. “Se quisermos, no futuro, a liderança nas exportações e na produção, devemos ter uma evolução contínua nos processos de produção, beneficiamento, armazenagem e logística. Desse modo, nos igualaremos ou superaremos nossos concorrentes, que são extremamente organizados e fazem isso há mais tempo do que nós”, ressaltou Busato.

Para a elaboração e a implantação do protocolo, a Abrapa contratou a AG Surveyors, empresa que mapeou critérios e verificou as necessidades de transporte do algodão, garantindo a qualidade dos fardos até o destino. O mesmo procedimento de testagem terá uma próxima etapa no Hipercon, dia 27, e Brado, em Rondonópolis, no dia 8 de novembro. A ação realizada no Porto de Santos integra o programa Cotton Brazil, gerido pela Abrapa, com apoio da Apex-Brasil, Anea e Ministério das Relações Exteriores (MRE).

” As visitas foram importantes para coletarmos a opinião dos gestores dos terminais com relação ao novo protocolo que está nascendo. Esperamos melhorias significativas no processo de estufagem dos contâineres com algodão, além de destacar e incentivar o respeito social e ambiental desse elo da cadeia produtiva”, ressaltou o diretor Executivo da Abrapa, Marcio Portocarrero, que acompanhou a visita ao porto.

Fonte: Abrapa

Author

ampasul

Faça um comentário

%d blogueiros gostam disto: